COMO FUNCIONA O LEILÃO DE APARTAMENTOS, CASAS E IMÓVEIS

Todos os meses inúmeros leilões de imóveis são realizados em todo Brasil e nem todo mundo conhece as vantagens de vender e comprar imóveis através de leilão. Para quem vende o imóvel a vantagem é conseguir um comprador rapidamente. Para quem compra o imóvel a vantagem são os preços abaixo do preço de mercado que funciona como principal atrativo de quem vende.

A maioria dos leilões são de imóveis que pertencem a empresas como bancos e construtoras. Estas empresas costumam colocar imóveis de seus clientes devedores para serem leiloados. O dinheiro obtido no leilão serve para quitar a dívida. Estes leilões são chamados de leilões extrajudiciais porque não ocorre em virtude de uma decisão da justiça. Também existem muitos leilões de imóveis que acontecem devido uma decisão da justiça com objetivo de utilizar o dinheiro para quitar dívidas trabalhistas, dívidas de impostos, pagamento de indenizações, etc. Quando a empresa resolve leiloar um imóvel ele costuma ser leiloado em um prazo inferior a 40 dias.

Praticamente todos os bancos que oferecem financiamento para compra de imóveis realizam leilões com regularidade. O maior problema nestes casos é que muitas vezes estes imoveis leiloados estão ocupados pelo cliente do banco que continua inadimplente. Muitos não tem para onde ir. É função do novo proprietário despejar o ex-cliente do banco.

É comum encontrar pessoas que conseguiram comprar imóveis em leilões por preços 20% a 30% menores que o preço de mercado. Existem até aqueles que ganham dinheiro comprando imóveis mais baratos em leilões para depois revende-los. É o caso de quem compra um imóvel ocupado. Depois de despejar o morador e fazer uma pequena reforma no imóvel os ganhos podem ser grandes e em curto prazo. O fato é que todo imóvel ofertado em leilão tem preço inferior para que isto possa atrair mais interessados e a venda seja realizada rapidamente.

Normalmente quando a empresa dona do imóvel manda avaliar o bem, ela identifica o preço de mercado e o preço chamado preço de liquidez forçada. Este preço costuma ser pelo menos 20% abaixo do preço de mercado. O problema é quando o imóvel leiloado está localizado em uma região muito disputada. Com muitas pessoas interessadas no leilão esta vantagem do desconto pode ser rapidamente consumida pelos diversos lances e o imóvel pode chegar a ser vendido por um preço acima do valor de mercado. Por isto é importante controlar as emoções e os impulsos no momento de superar lances dos adversários.

Outro ponto importante a ser observado é que em muitos leilões onde o preço do imóvel está com 40% de desconto, existe no contrato a informação de que é necessário que o vendedor aceite o lance. Então pode acontecer do imóvel ser anunciado com preço muito abaixo de mercado só para atrair um grande número de participantes. Se ninguém der bons lances o vendedor pode não aceitar o valor proposto.

Antes de participar de qualquer leilão de imóveis é necessário ler atentamente o edital do leilão onde são descritas as condições de pagamento aceitas pelo vendedor. Se você comprar o imóvel ficará obrigado a pagar nas condições expostas no edital, podendo enfrentar processos na justiça se desistir da compra ou não aceitar as condições de venda depois de dar o lance.

Quando você participa de um leilão presencial você assina o contrato de compra e venda do imóvel imediatamente após o leilão. Você precisa pagar o sinal do imóvel imediatamente. Existem ainda os leilões pela internet onde ao terminar o prazo disponível para lances, o leiloeiro apura qual foi o maior lance enviado e liga para o vendedor para questionar se ele aceita o lance. Em caso afirmativo, então ele viabiliza o contato entre as partes, que marcam um encontro para assinar o compromisso de compra e venda. Se por algum motivo você não pagar o imóvel, a venda é rescindida e o vendedor tem o direito de retomar o imóvel. Isso está previsto no contrato de compromisso de compra e venda.

COMPRAR IMÓVEIS EM 2013 VALE A PENA?

Se você está pensando em comprar imóveis em 2013 como apartamento, casa, sítio, comércio, veja as dicas que preparamos para você não perder dinheiro. Até 2011 os preços dos imóveis subiram até atingir um ponto que muita gente começou a se questionar se realmente valeria a pena comprar naquele momento. Em 2012 a procura por imóveis caiu, as pessoas começaram a sinalizar que não tinham mais condições de pagar tão caro por uma casa. o resultado foi a desaceleração no aumento de preços.

Em 2013 alguns esperam a estabilização dos preços e outros aguardam a queda no preço dos imóveis. Os que acreditam na queda alegam que as famílias brasileiras já se encontram muito endividadas para assumir mais financiamentos. Em 2013 e 2014 muitos condomínios de apartamentos e casas que foram lançados nos anos anteriores serão entregues. Centenas de milhares de novos imóveis estarão disponíveis para venda e concorrendo por compradores. Com uma procura menor e uma oferta maior de imóveis existe a possibilidade de queda nos preços.

Por isto você deve se preparar para comprar imóveis mais baratos em 2013. A primeira coisa que você precisa fazer é organizar suas despesas domésticas e identificar quanto você tem disponível para pagar em forma de parcelas de um possível financiamento. Simule viver 3 meses retirando uma determinada quantia da sua renda como se este dinheiro tivesse sido pago em forma de prestações. Coloque a quantia em uma poupança e veja se você vai ficar confortável com uma renda menor. Com isto você pode verificar o quanto é possível suportar e desta forma você entrará no financiamento mais consciente.

Se você pretende comprar imóveis na planta ou imóveis usados eu recomendo que você adquira o livro negro dos imóveis, que é um livro escrito para pessoas que estão adquirindo seu primeiro apartamento ou primeira casa. Você terá acesso a informações preciosas que vão evitar que você tenha prejuízos e dores de cabeça comprando um imóvel. Observe que o imóvel é o bem mais caro e mais difícil de se comprar que você certamente irá adquirir na sua vida inteira. Clique aqui para baixar o livro negro dos imóveis pela internet.

Lembre-se que além do custo do financiamento é necessário ter algum dinheiro poupado para pagar outras despesas elevadas que envolvem a compra como é o caso do pagamento do Imposto de Transmissão de Bens Intervivos (ITBI) e o registro no cartório de imóvel, que podem custar até 5% do valor do bem. Isto significa que se você pretende comprar um imóvel que custa R$ 200.000,00 é necessário ter sobrando no banco, no mínimo R$ 10.000,00 só de custos com impostos e documentação.

Outra coisa que você precisa verificar é a sua situação cadastral. Na internet mesmo você encontra empresas de consulta de CPF. Você paga uma taxa e estas empresas consultam seu CPF em diversas entidades em busca de algum impedimento. Quando é detectado algum problema, alguma pendência ou dívidas, é necessário regularizar a situação antes de pedir um financiamento. Os bancos fazem esta verificação cadastral e se existiram problemas você vai perder tempo e dinheiro.

Reserve um dinheiro para decorar, comprar móveis, preparar o imóvel para a mudança. Normalmente as pessoas gastam 15% a 20% do preço do imóvel com decoração e outros preparativos até a mudança. É armário para cozinha, armário para banheiro, móveis para quartos, sala, e quando compramos um imóvel usado pode ser necessário gastar com pintura e pequenas reformas. Com isto, em um imóvel de 200 mil você gastará 40 mil para prepara-lo.

ANTES DE ASSINAR O CONTRATO
Leia atentamente o contrato e em caso de dúvida pergunte para pessoas que entendem do assunto, de preferência uma pessoa isenta que não seja o corretor contratado pelo vendedor, ou o próprio vendedor do imóvel. Evite que as pessoas se aproveitem do seu amadorismo. Não só pequenos vendedores, mas grandes incorporadoras podem agir de má fé adicionando clausulas contratuais abusivas ou elaborando um contrato desequilibrado, ou seja, que só defende os interesses de quem vende. E eles fazem isto e verificam se você vai aceitar ou não. Se ler o contrato e aceitar tudo como está escrito, ótimo para eles. Por isto é interessante contar com a ajuda de alguém como um advogado ou adquirir livros como o Livro Negro dos Imóveis.

Tome muito cuidado ao assinar no cartório o Instrumento Particular de Compromisso de Venda e Compra. Não aceite contrato de gaveta, assine contrato no cartório. Todas as cópias e documentos precisam estar autenticados e reconhecidos, estes custos é da sua responsabilidade.

É comum o vendedor exigir que você pague um sinal para iniciar o processo de venda. Não aceite pagar um sinal com valor muito elevado. Não existe regra para o valor do sinal, você deve entrar em um acordo com o vendedor. O valor do sinal deve ser abatido do custo total do imóvel e deve funcionar como uma entrada. Por isto deve constar na documentação.

Se você vai financiar o imóvel pela Caixa Econômica será necessário entregar uma série de documentos para que eles possam depois fazer uma vistoria no imóvel. Depois eles vão agendar uma entrevista na Caixa para averiguar a quantia existente no fundo (caso utilize o FGTS), conhecer as modalidades de financiamento (SAC ou Tabela Price) e tirar todas as dúvidas sobre a aquisição do bem. A Caixa vai te cobrar uma taxa de mais ou menos R$ 350 pela inspeção e resgate do FGTS. A Caixa provavelmente ainda ainda vai cobrar outra taxa em torno de R$ 600,00 pela emissão de documentos e serviços prestados.

COMO GANHAR DINHEIRO COM IMÓVEIS

Veja neste artigo como ganhar dinheiro com imóveis. Nos anos, muita gente enriqueceu investindo em imóveis. Em muitas capitais do Brasil existem casos de pessoas que adquiriram terrenos por R$ 100.000,00 em regiões pouco valorizadas que hoje valem R$ 1.000,000.00. Pessoas que adquiriram apartamentos por R$ 50 mil reais que viram seu patrimônio se transformar em R$ 250.000,00 em 5 anos. Veja uma matéria sobre uma região de Minas Gerais onde um terreno comprado por R$ 80 mil reais foi vendido recentemente por R$ 1.800.000,00 clique aqui.

Ganhar dinheiro com terrenos
A primeira dica é comprar terrenos em regiões para onde a cidade onde você mora tende a crescer. O segredo é ser capaz de identificar essas áreas. Muitas empresas pagam serviços de consultoria para identificar áreas onde a cidade terá um forte crescimento, estas empresas adquirem terrenos para construir supermercados e grandes lojas de varejo. Elas tendem a se antecipar e você pode perceber quando isto está acontecendo. Adquirir terrenos em estradas ou vias que serão pavimentadas ou duplicadas no futuro é outra boa opção. Muitos adquirem terrenos como forma de garantir uma aposentadoria já que demora para que eles sofram uma grande valorização pois dependem da urbanização e investimentos na região onde o terreno se encontra. Com a chegada do progresso você pode vender o terreno, alugar o terreno ou construir galpões para aluguel ou construir imóveis residenciais ou comerciais para vender ou alugar.

Ganhar dinheiro com imóveis na planta
Os imóveis comprados na planta costumam sofrer valorização com o passar dos anos até a data da entrega. Normalmente entre o lançamento e a entrega das chaves costuma se esperar 3 a 4 anos. Muita gente já ganhou muito dinheiro comprando imóveis na planta e vendendo com a entrega das chaves. O problema é que para ganhar dinheiro desta forma você precisa estar preparado. Existem muitos casos de fraudes, desrespeito ao código do consumidor, e outras armadilhas. Também é necessário saber avaliar se o preço do metro quadrado de um imóvel na planta tem potencial de valorização até a dada da entrega levando em conta custos como taxas e reajustes mensais da dívida pelo INCC. Com apenas R$ 10 mil reais é possível dar uma entrada na compra de um imóvel na planta que poderá ser vendido já com grande valorização antes da quitação e entrega do imóvel. Veja como ganhar dinheiro com imóveis na planta clicando aqui. Você também pode ganhar dinheiro com imóveis na planta alugando o imóvel depois que ele está pronto. O valor do aluguel você pode utilizar para ajudar no pagamento das prestações do imóvel caso tenha adquirido financiado.

Ganhar dinheiro reformando imóveis usados  para revender ou alugar
Muita gente ganha dinheiro comprando imóveis usados que normalmente não seriam adquiridos por pessoas que querem comprar para morar. Existem apartamentos antigos e que necessitam de reforma localizados em bairros nobres ou bem localizados nos grandes centros. O brasileiro tem preferência por imóveis prontos para morar, com pisos e acabamento modernos. O que muita gente faz é comprar imóveis antigos que estão desvalorizados por necessitarem de uma reforma. Depois a reforma consiste em retirar todos os armários antigos e fora de moda. Pintura do revestimento cerâmico das paredes da cozinha e banheiro usando tinas que são apropriadas para isto. Aquele revestimento feio e fora de moda fica lindo com tinta branca específica para cerâmica. Já o piso pode ser facilmente substituido sem quebra-quebra. Já existe cimento específico para revestir piso com novos pisos sem a necessidade de arrancar o piso antigo. Com pouco investimento você pode transformar um imóvel antigo em um imóvel novo e pronto para ser vendido por uma quantia 30% a 40% superior. Em 6 meses a 1 ano você consegue comprar o imóvel usado, reformar e revender. Com o dinheiro você pode iniciar o processo novamente para acumular lucros

Ganhar dinheiro com aluguel de imóveis
Cada vez mais as pessoas querem morar perto do trabalho. Ninguém gosta de perder horas no trânsito todos os dias. Por isto muita gente que tem condições de comprar um imóvel novo ou usado em um bairro mais distante prefere pagar aluguel e morar em regiões perto do trabalho. Desta forma, nem sempre quem aluga imóveis é aquela pessoa que não tem condições de comprar um imóvel. Por isto os melhores imóveis para aluguel são aqueles que estão em áreas bem localizadas, perto de avenidas de rápido acesso, próximo a estações de metrô e ônibus, perto de escolas, empresas, shopping, etc. A vantagem entre comprar um imóvel usado para alugar e comprar um imóvel na planta para alugar é que os imóveis usados tendem a ser mais bem localizados e você pode adquirir um imóvel antigo que precisa de uma reforma a um preço mais barato. Depois de uma pequena reforma é possível valorizar o imóvel para o aluguel. E o imóvel usado basta adquirir e alugar enquanto o imóvel na planta precisa ser entregue e estar bem localizado.

Ganhar dinheiro com Flats
Quem mora em cidades com potencial turístico pode ganhar muito dinheiro comprando e alugando flats. A administração do flat é mais trabalhosa já que você alugará o imóvel por temporada. Cada cliente que loca o imóvel é um procedimento novo de contratação. Por isto muitos donos de flat acabam contratando uma empresa que administra os flats e fica com uma parcela do valor das locações. A vantagem neste caso é que você não tem muitas preocupações com seus hospedes. Muitas empresas alugam flats por longos períodos para acomodar funcionários que estão em transito, de mudança ou permanecendo poucos meses na região.

Ganhar dinheiro como corretor de imóveis
O corretor de imóveis recebe 5% ou mais (depende da região do Brasil) por cada imóvel que consegue vender. Isto significa que ao ajudar na venda de um apartamento de R$ 100.000,00 ele ganha R$ 5 mil de comissão. Ao ajudar na venda de um imóvel de R$ 1 milhão de reais, R$ 50.000,00 fica com o corretor. Quem gosta de lidar com o público, tem facilidade em se relacionar pode ganhar muito dinheiro e até enriquecer fazendo um curso para corretor de imóveis. O curso tem duração de poucos meses, não custa muito caro e depois basta solicitar a sua carteirinha de corretor no CRECI da sua cidade. Você pode ser corretor de imóveis como uma segunda fonte de renda. Pode atender seus clientes por telefone e pela internet e agendar visitas nos imóveis nos fins de semana quando você estiver de folga do seu emprego principal. Muita gente consegue uma renda complementar sendo corretor de imóveis até transformar a atividade em sua principal fonte de renda.

RENDA MÍNIMA PARA FINANCIAR CASA PRÓPRIA

Hoje irei comentar sobre a renda mínima para conseguir o financiamento da casa própria. A maior dificuldade das pessoas é conseguir comprovar a renda. Existem aqueles que não possuem renda fixa e os que não conseguem comprovar renda por serem autônimos. Neste caso recomendo que você leia o artigo sobre financiamento sem renda comprovada.

Uma solução para quem não consegue ter uma renda mínima suficiente para conseguir o financiamento da casa própria é esquecer a ideia de compor a renda sozinho. Você pode compor sua renda com a ajuda da sua esposa, filhos e pessoas que vão morar na mesma casa. Muita gente compra a casa própria com a soma da renda de diversas pessoas da família. Todas ficam com a renda comprometida para pagamento da dívida.

Uma grande imobiliária fez uma pesquisa que mostrou como as pessoas conseguem a renda mínima para financiar um imóvel. A pesquisa foi feita em São Paulo mas certamente a realidade é semelhante em outros estados. A pesquisa mostrou que a maioria das pessoas (63%) compra imóvel contando com a renda de pelo menos mais uma pessoa. O mais comum é o marido e a esposa unirem suas rendas para adquirir a casa própria. Mesmo quando a pessoa ainda é noiva, é possível juntar as rendas para compor uma renda familiar maior, (25%) dos imóveis comprados pelos pesquisados eram de noivos. Também existem os imóveis comprados por namorados, são (18%). O ruim desta situação é que os namoros são mais instáveis que os casamentos, por isto é importante muito cuidado na hora de comprar um imóvel financiado com a união da renda de namorados e namoradas.

Somente 31% das pessoas pesquisas vão comprar um imóvel utilizando apenas a sua própria renda. Normalmente são estas as pessoas que buscam imóveis com preço inferior a R$ 250 mil. Já quem vai comprar imóveis que custam mais de R$ 500 mil, 44% vai comprar o imóvel sozinha, sem unir renda com ninguém.

Grande parte dos bancos não aprova o financiamento se o valor da parcela for maior que 30% da renda familiar. Por isto unir as rendas é importante. Muitas vezes para atender esta regra as pessoas optam por financiar o imóvel por um prazo maior como 30 anos ou 35 anos para que a parcela diminua e o tempo pagando a parcela aumente. O ideal mesmo seria você financiar o imóvel com parcelas que não ultrapassem 10% ou 20% da sua renda para que você tenha uma margem de segurança. Ninguém sabe como será o futuro e o banco não vai desistir de lhe cobrar o financiamento caso sua renda diminua no futuro ou caso você seja demitido. Por isto o ideal é que a renda da esposa ou do marido sejam suficientes para pagar o financiamento e sustentar a casa caso um dos dois fique desempregado ao longo das décadas de endividamento.

renda minima financiar imoveis

FINANCIAMENTO DE IMÓVEIS USANDO O FGTS

Muita gente tem dificuldade na hora de fazer financiamento de imóveis usando o FGTS. Isto ocorre porque existem uma série de restrições e limitações. Nem todo mundo pode usar o FGTS para financiar um imóvel. A primeira questão que você deve observar é que existem restrições referentes a localização do imóvel. O imóvel que você deseja financiar precisa estar localizado no município onde o você trabalha ou realiza sua principal atividade profissional. Também pode ser em um município do lado da cidade onde você trabalha. Também podem ser aquelas cidades que fazem parte da mesma região metropolitana. Você também pode comprar um imóvel diferente do local onde você trabalha, mas para isto você precisa morar naquela cidade e precisa comprovar que não possua nenhum imóvel em todo o território nacional.

Outra limitação é o valor máximo do imóvel. Para financiar usando o FGTS o valor do imóvel não pode ser maior de R$ 500 mil, sendo financiado até R$ 450 mil. Isto significa que para financiar R$ 500 mil você precisa ter R$ 50 mil para dar de entrada.

Para consultar o saldo do seu FGTS você pode acessar o site oficial do FGTS da Caixa Econômica Federal que fica no endereço http://www.caixa.gov.br/fgts/

Muita gente também tem dúvida se pode usar o seu próprio FGTS para financiar o imóvel para outra pessoa. O comum é o pai ou a mãe que deseja usar o FGTS para financiar um imóvel para o filho. Infelizmente isto não é possível.

Outro ponto que você precisa saber é que nem todo imóvel pode ser financiado usando o FGTS. O imóvel precisa estar em condições de moradia e isto será verificado pelo banco. Este imóvel não poderá ter sido adquirido pelo vendedor do imóvel com recursos do FGTS, nos últimos três anos. Então antes de escolher o imóvel você precisa perguntar se o dono usou o FGTS dele na hora da compra e quando isto aconteceu.

Outra dúvida comum é quando a pessoa compra o imóvel na planta e precisa quitar o imóvel. A primeira coisa que pode vier na cabeça é usar o FGTS para quitar o imóvel. Se você ainda não tem nenhum imóvel isto é possível, mas se você já tem um imóvel na localidade em que reside ou trabalha, não poderá utilizar o FGTS.

O FGTS também não pode ser usado para amortizar saldo devedor de um imóvel que foi avaliado com valor superior a R$ 500 mil. O limite aceito pelas regras de uso do FGTS é que o imóvel tenha o valor de no máximo R$ 500.000,00. O FGTS é uma ótima opção para amortizar o financiamento de você já possua atualmente. Para isto é necessário que este financiamento se enquadre nas regras da CEF. Com isto você pode fazer a amortização extraordinária do saldo devedor para redução do valor da prestação ou amortização extraordinária do saldo devedor para redução do prazo contratual.

Quem está com o pagamento do financiamento atrasado e precisa usar o FGTS para para pagar as parcelas atrasadas e reduzir o saldo devedor, terá que procurar outras alternativas. Infelizmente para utilizar o FGTS, tanto para abatimento nas prestações quanto para amortização ou liquidação, as prestações do financiamento deverão estar rigorosamente em dia.

DATA DO LEILÃO DE IMÓVEIS DA CAIXA ECONÔMICA FEDERAL

Uma ótima oportunidade para comprar imóveis com preços 30% a 50% abaixo do mercado são os leilões de imóveis da Caixa Econômica Federal. Qualquer pessoa pode comprar imóveis através de leilão. A maioria dos imóveis leiloados foram de pessoas que realizaram um financiamento onde o imóvel leiloado era a dado como garantia. Quando a pessoa para de pagar as prestações por um determinado prazo a Caixa coloca o imóvel para ser leiloado. Também existem os casos onde imóveis são dados como garantia para empréstimos.

Leilões de imóveis normalmente são ótimos negócios para quem deseja adquirir um bem ou apenas investir. O problema é que você precisa ter algum conhecimento técnico sobre o que está fazendo para não adquirir imóveis que irão gerar dor de cabeça no futuro.

Para conseguir participar de um leilão existem algumas regras. Você não pode estar movendo processo judicial contra a Caixa Econômica se deseja participar de leilão. Você não pode ter nome sujo ou restrições cadastrais, não pode ter dívidas atrasadas com a Caixa, precisa ter renda compatível com o valor do imóvel caso queira financiar.

No leilão o imóvel é vendido para a pessoa que fizer a melhor oferta. Existe uma modalidade do leilão onde você apresenta para a Caixa uma proposta de compra, em envelope lacrado para posterior abertura e classificação. Existem critérios de avaliação são pré-estabelecidos pela Caixa.

Um fator muito importante na hora de comprar um imóvel no Leilão da Caixa é verificar se o mesmo se encontra ocupado. Isto significa que a pessoa que deixou da pagar as prestações e que tinha posse do imóvel, continua dentro do imóvel. Quando você adquire um imóvel ocupado terá que realizar alguns procedimentos legais para a desocupação que pode ser pacifica ou com uso da força por meios legais. Neste caso você terá que pagar um advogado para que ele possa lhe ajudar nas ações de desocupação, despejo, reintegração de posse.

Outro problema é que nem sempre você poderá visitar o imóvel antes de comprar pelo leilão. O fato do imóvel estar ocupado por uma pessoa que não estará satisfeita com a situação de perder o imóvel, faz com que você fique impedida de entrar no imóvel para verificar os possíveis problemas. Muitas vezes esta pessoa que será despejada acaba danificando o imóvel de propósito. É justamente por isto que a Caixa vende os imóveis com valor abaixo do preço de mercado. Você compra o imóvel mais barato porque na verdade estará levando o imóvel com um problemas para serem resolvidos, sendo que esses problemas irão gerar custos adicionais.

Você também precisa ficar atento para os custos com documentação. Existem custos com o cartório, pagamento de ITBI para a prefeitura da sua cidade e custos com o registro do imóvel. No ato da compra do imóvel por leilão, 5% do valor do imóvel ficará com o leiloeiro. A Caixa também costuma exigir 5% a 20% do valor do imóvel como entrada. O restante você poderá pagar á vista ou financiado.

Data do Leilão de Imóveis da Caixa

Para saber quais imóveis estão sendo leiloados em todas as cidades e capitais do Brasil você precisa visitar o endereço www1.caixa.gov.br/Simov/index.asp?hdnInteresse=&QS_SG_UF=&QS_DESC_UF= onde é possível preencher um formulário de busca. Selecione a cidade, estado, valor mínimo e máximo se desejar, tipo do imóvel, número de quartos, bairros, etc. Se você não encontrar nenhum imóvel pelo site você pode verificar quando vai acontecer uma concorrência pública ou leilão no seu estado. Para isto  outro endereço clicando aqui e depois selecione o estado. Se não existir leilão nos próximos meses nada irá aparecer, e neste caso basta visitar o site outras vezes para verificar quando vão ocorrer novos leilões. Outra dica interessante é fazer o download da lista completa de imóveis que serão leiloados, para isto clique aqui e selecione o estado

CUIDADO AO ASSINAR CONTRATO DE COMPRA E VENDA DE IMÓVEIS

Você precisa ter muito cuidado na hora de assinar um contrato de compra e venda de imóvel. É neste momento que você assume um compromisso de assumir tudo que está escrito, até mesmo aquelas partes que você leu e não entendeu o que significa.

Um contrato de compra e venda de imóveis é composto por inúmeras cláusulas e quase sempre utiliza vocabulário difícil de entender e onde uma vírcula pode fazer toda diferença entre o que está escrito e aquilo que você entendeu. Existem algumas cláuslas contratuais que precisam estar no contrato de compra e venda do imóvel que você pretende comprar já que são cláusulas de fundamental importância. Todo contrato precisa ter a clásula com os dados dos envolvidos, e esses dados precisam estar 100% corretos. O imóvel que você está comprando precisa estar totalmente descrito em uma das cláusulas. O contrato ainda deve conter o valor do imóvel e forma de pagamento, obrigatoriedade da entrega de documentos do vendedor, período de desocupação, situação das dívidas anteriores e sanções no caso de descumprimento de algum dos acordos

Muitas vezes a pessoa precisa ser advogado para entender tudo que está escrito no contrato, é por isto que muita gente acaba contratando um para avaliar o documento antes da assinatura. O fato é que para não ter dores de cabeça e problemas no momento da compra de um imóvel na planta ou imóvel usado é necessário ter um contrato de compra e venda bem elaborado, com cláusulas claras, não dar margem para leituras ambíguas e precisa ser concebido de acordo com as particularidades de cada transação, e dentro das leis, normas, código de defesa do consumidor, código civil, etc.

Um problema comum é quando a pessoa compra o imóvel usado e acaba adotando o contrato de compra e venda padrão que foi baixado na internet gratuitamente, ou então aquele contrato padrão oferecido pela imobiliária, que nem sempre está plenamente personalizado para atender as necessidades do comprador e do vendedor. Cada contrato de compra e venda deve ser único, não existe receita de bolo. Da mesma forma que cada imóvel tem sua particularidade, cada contrato de compra e venda tem as suas.

Imagine a situação onde o vendedor do imóvel assina um contrato padrão e esquece de colocar no contrato a data do pagamento. Vamos supor que o comprador dependa de um financiamento e este financiamento demore 5 meses para ser liberado pelo banco. Se não existe nada sobre o prazo de pagamento o comprador pode demorar o prazo que for necessário para pagar sem que o vendedor tenha respaldo jurídico para reclamar de qualquer coisa. Por isto é importante uma cláusula que definia as obrigações do comprador na eventualidade de um atraso e as obrigações do vendedor para a entrega do imóvel.

Cláusula de Qualificação das partes

Todo contrato de compra e venda começa com todos os dados pessoais do comprador, vendedor e dos seus cônjuges. Verifique se existe o Nome completo, estado civil, nacionalidade, profissão, CPF, RG e endereço completo da residência. Todos os dados que forem escritos precisam ser comprovados com copia original de CPF, Identidade, Comprovante de Residência, Certidão de Casamento, etc.

Cláusula de Descrição do imóvel

Esta cláusula é muito importante e o ideal é copiar exatamente a mesma descrição que aparece na matrícula do imóvel no Cartório de Registro. Não compre imóveis que não estão registrados ou com registro atualizado no Cartório de Registro.

Cláusula sobre o Valor do imóvel

No contrato deve existir o valor do imóvel, exatamente o mesmo valor que você vai pagar em dinheiro para o dono do imóvel ou incorporadora. Não aceite que coloquem um valor menor do que você pagou para pagar custos como o corretor de imóveis, pois isto é uma forma de desvalorizar o seu imóvel e sonegar impostos. O contrato também deve descrever detalhadamente as condições de pagamento. Se você vai pagar o valor parcelado deve aparecer a data de vencimento de cada parcela. O contrato deve prever como o pagamento será feito (cheque, depósito, transferência, dinheiro, etc)

Cláusula sobre Documentação

Não esqueça de observar a existência de uma cláusula específica que deve obrigar o vendedor a apresentar todo e qualquer documento que comprove sua idoneidade, além dos documentos do imóvel mostrando que está livre e não corre o risco de ser arrolado em ações judiciais, como herança e penhora.

Cláusula sobre Desocupação

Cuidado ao comprar imóveis ocupados. Deve existir uma cláusula que determine uma data exata em que proprietário ou inquilinos devem deixá-lo. Cuidado com a situação em que o imóvel está alugado e com inquilino dentro. Converse com o inquilino, existem aqueles que se recusam a sair e acabam gerando uma série de dores de cabeça junto a justiça.

Cláusulas sobre Dívidas

O contrato deve conter uma cláusula que indique que dívidas contraídas antes da entrega das chaves é de total responsabilidade do vendedor.

Cláusula penal

Esta cláusula é fundamental pois ela vai informar obrigações do vendedor e do comprador caso alguma cláusula não seja cumprida conforme está escrita no contrato. Ela deve determinar valores a serem pagos se isso acontecer como forma de penalização e reparação.

SORTEIO DE CASAS NO AMAZONAS – MINHA CASA MINHA VIDA

Veja neste artigo como foi o sorteio de mais de 3 mil casas pela Caixa Econômica e a Superintendência Estadual de Habitação (Suhab) do Amazonas pelo programa Minha Casa Minha Vida. Foram exatas 3.511 unidades habitacionais do Governo Federal distribuídas para a população que estava inscrita no programa.

Na verdade as casas não são entregues gratuitamente. As famílias sorteadas precisam pagar prestações durante 10 anos. Essas prestações podem variar entre R$ 24 a R$ 80 reais, durante dez anos. Após este período, o saldo devedor será pago pelo Governo Federal.

Um exemplo é o conjunto habitacional chamado “Viver Melhor” que fica na Zona Norte de Manaus. Este conjunto foi construído com investimento de mais de R$ 196 milhões que veio do Fundo de Arrendamento Residencial (FAR) e Governo do Estado. Todos os imóveis foram destinados a famílias com renda de até R$ 1.600,00. Além das mais de 3 mil casas já entregues, serão construídas e entregues até o final de 2013 mais 8 mil casas. Veja a reportagem http://globotv.globo.com/rede-amazonica-am/jam/v/caixa-sorteia-unidades-habitacionais-do-minha-casa-minha-vida-no-am/2240700/

Se na cidade onde você mora ainda não aconteceram os sorteios, cobre dos governantes, cobre do seu prefeito, do seu governador, pois eles foram eleitos por você. É responsabilidade do governo fornecer o terreno e a infraestrutura.

DOCUMENTOS PARA COMPRAR IMÓVEL USADO

Se você está pensando em comprar uma casa usada, um apartamento usado, vamos ver neste artigo quais documentos você precisa solicitar para não cair em golpes ou ter problemas futuros. Existem uma série de cuidados que devemos tomar antes de adquirir um imóvel usado. Existem documentos que você precisa exigir que são do imóvel e documentos que são do atual dono do imóvel.

Grande parte dos problemas que acabam levando as pessoas a entrar com processos na justiça, problemas que geram prejuízos financeiros na compra de imóveis usados ocorrem por falta de cuidado, falta de conhecimento, relacionado a documentação e sua correta conferência. É por isto que muita gente acaba contratando um advogado só para verificar a aprovar ou não a compra do imóvel usado.

O mais importante é que você não tenha pressa. A pessoa que está vendendo o imóvel ou o corretor de imóveis vai fazer de tudo para que você tome a decisão sem pensar movido pela emoção. Você não deve ceder a estas pressões. O barato pode sair caro, a pressa só beneficia o vendedor do imóvel, e nunca o comprador. O dinheiro é seu, está nas suas mãos e quem tem pressa para vender é o vendedor. Você não tem pressa para comprar.

Veja os principais documentos que você deve solicitar.

Cópia da matrícula atualizada – A matrícula é como um certidão de nascimento do imóvel que conta toda a sua história. Você tem acesso a informações sobre o surgimento do imóvel, desmembramento de terrenos, dados sobre todas as vezes que o imóvel foi comprado e vendido ao longo dos anos. É na matrícula que você sabe quem é ou quem são os atuais e reais donos do imóvel. Você pode solicitar este documento no Cartório de Registro de Imóvel da região onde a casa ou apartamento está localizado. O vendedor pode mostrar para você uma matrícula atualizada, mas papel é uma coisa que aceita tudo, você não precisa confiar que o documento que está com o vendedor é verdadeiro. Você pode ir até o cartório e solicitar uma copia. O vendedor do imóvel precisa te informar apenas o número da matrícula que será consultada. Mas se ele não te fornecer o número não tem problema, é possível usar o endereço do imóvel. Não compre imóveis que não estão registrados e com registro devidamente atualizado. A pessoa que está vendendo o imóvel precisa constar neste documento. Você precisa solicitar o original do documento da pessoa para confirmar se é ela mesma.

A matrícula também deve constar todas as alterações estruturais realizadas no imóvel e eventuais restrições que ocorreram ao longo dos anos. Um exemplo é o caso da hipoteca, promessa de compra e venda ou se o imóvel foi arrolado em alguma ação que possa resultar em penhora. Se você vai financiar um imóvel usado e o banco fizer uma vistoria e perceber que ocorreu mudanças estruturais que não estão registradas o financiamento poderá ser negado. Uma copia de matricula não custa caro, pode variar de região para região mas costuma ser em torno de R$ 35,00.

Certidões que você deve solicitar

Você deve solicitar ou tirar algumas certidões através da internet como a Certidão de Distribuição Cível, Certidão de Nascimento, Certidão Negativa de Débitos Trabalhistas, Certidão Negativa de Débitos Federais de Pessoa Física, e Certidão Negativa de Débitos na Junta Comercial. É importante que o imóvel não conste em nenhum inventário de herança, não deve estar passando por algum processo de execução municipal, estadual e federal. Se o dono do imóvel é casado, é necessário certidões do cônjuge. Se o vendedor do imóvel tem empresa, é necessário verificar se ela está aberta e se existem dívidas trabalhistas e débitos fiscais. Diversas certidões negativas podem ser tiradas pela Internet gratuitamente como você pode aprender no Livro Negro dos Imóveis.

Verificar IPTU e condomínio

Através do site da prefeitura da sua cidade é possível verificar se o pagamento do IPTU está em dia. Muitas prefeituras solicitam apenas o número do contribuinte e você pode pedir isto ao vendedor do imóvel. No caso do condomínio basta entrar em contato com o síndico ou a administradora e pedir a certidão.

Verificar o SCPC e Serasa

É importante verificar se o dono do imóvel está com nome sujo. Isto permite averiguar a idoneidade do vendedor e dos envolvidos na compra. Existem empresas na internet mesmo que oferecem este serviço de verificação pagando uma pequena taxa inferior a R$ 20,00. Eles verificam o CPF da pessoa no SCPC, Serasa, identificam uma série de problemas que possam envolver o CPF da pessoa. Exemplo: protestos, cheque sem fundo, restrições financeiras, dívidas vencidas, ações judiciais com busca e apreensão, execução fiscal, falência, concordada, participação em empresas falidas, etc. Quando os donos do imóvel estão com nome limpo, você tem menos risco do imóvel ser incluído como forma de pagamento de algum débito.

PASSAGENS AÉREAS BARATAS 2013

Veja o resultado da pesquisa de preços que fizemos com as passagens aéreas mais baratas para 2013. Se você está programando viajar em janeiro, fevereiro, março, abril de 2013 já deve começar a comprar as passagens baratas agora. Todas as empresas aéreas já começaram as promoções para os voos do primeiro trimestre de 2013. Por isto o momento de comprar passagem barata é agora. Rapidamente as passagens promocionais se esgotam porque as informações costumam se propagar rapidamente pela internet.

Segue logo abaixo o resultado da última pesquisa de preços que realizamos:

Se você tem algum amigo ou parente que pretende viajar em 2013 para algum desses destinos, compartilhe este artigo com ele de forma que possa reservar a passagem o mais rápido possível antes que se esgotem.