COMO ABRIR UMA PIZZARIA – CURSO GRÁTIS SEBRAE

Hoje vou ensinar como abrir uma pizzaria para ganhar muito dinheiro. Já falamos aqui ontem sobre a máquina de fazer pizza que está revolucionando a vida de muita gente que sonhava com seu próprio negócio. Como vimos é possível com esta máquina portátil de pizza fazer pizzas profissionais aproveitando um espaço pequeno, até mesmo em um pequeno quiosque ou barraca no meio da rua ou na frente da sua casa é possível produzir pizzas com a mesma qualidade das melhores pizzas da cidade. Tudo isto graças a uma série de tecnologias que se pode encontrar hoje nessas máquinas de fazer pizza.

A margem de lucro de uma pizza chega a 40% ou mais. Se você mesmo vai trabalhar na pizzaria com sua esposa e familiares os custos com mão de obra são menores e a lucratividade pode chegar a 70%. Por isto a pizzaria é um dos comércios de alimentos mais lucrativos e que mais se espalham pelo pais. É sem dúvida nenhuma mais simples de implantar que um restaurante ou uma lanchonete e o retorno é garantido já que não existe quem não goste de uma boa pizza. Se você conseguir abrir uma pizzaria enxuta e bem planejada para ter custos equilibrados, e se conseguir vender apenas 25 pizzas por dia, seu lucro no final do mês pode chegar a R$ 12 mil reais. Observe que este número é bem conservador porque existem pequenas pizzarias que conseguem vender 25 pizzas em poucas horas já que podem vender pizzas na pizzaria e através de vendas pelo telefone. Existe ainda a possibilidade de vender pizzas através de rodízio. Você pode oferecer o serviço de rodízio de pizzas em festas de aniversário, feitas, festas, já que existem máquinas portáteis de assar pizza.

Mas para abrir uma pizzaria, mesmo que seja uma pequena pizzaria é necessário abrir uma empresa. E abrir uma microempresa é fundamental se você deseja ter acesso a linhas de financiamento, se você deseja trabalhar de forma legal junto a prefeitura, estado e governo federal. No caso do comércio de alimentos é necessário ter autorização e alvará de funcionamento já que a saúde das pessoas estão em jogo.

Todo o conhecimento necessário para abrir uma pizzaria você encontrará gratuitamente na internet através de uma publicação do SEBRAE. Clique aqui para baixar o manual completo. Nesta apostila você saberá como abrir sua empresa, quais são os alvarás e licenças que você deve conseguir junto a prefeitura para abrir uma pizzaria, você vai saber mais sobre a vigilância sanitária, instalações da pizzaria, licença de funcionamento, vistoria do corpo de bombeiros, como deve ser o contrato de locação caso você alugue um ponto comercial para montar a pizzaria, vai entender passo-a-passo como é o processo de abertura da pizzaria como empresa, como fazer sociedade com outra pessoa, como contratar empregados legalizados com carteira assinada, conhecerá os impostos que sua pizzaria deverá pagar. Existem ainda dicas sobre a administração da pizzaria como fluxo de caixa da pizzaria, custos da pizzaria, preço de venda, lucro, ponto de equilíbrio, código de defesa do consumidor, etc.

Se você tem um amigo ou parente que sonha em abrir uma pizzaria seria muito interessante que você compartilhasse com ele este artigo e o nosso artigo sobre máquinas e fornos de pizza

GANHAR DINHEIRO COM MÁQUINA DE FAZER PIZZA, FORNO PARA PIZZA

Vou ensinar neste artigo como ganhar muito dinheiro com uma máquina de fazer pizza. Você já deve ter percebido que fazer e vender pizza é um dos negócios mais lucrativos e não é a toa que existem cidades onde podemos encontrar uma pizzaria em cada esquina. A margem de lucro de uma pizza gira em torno de 40%, quando a pizza é por entrega o lucro é ainda maior já que você não tem despesas com talhares e pratos sujos, custo com funcionários no atendimento como o garçom, custo com espaço físico em loja. Desta forma ao vender uma pizza simples que costuma custar R$ 20,00 você embolsará líquido R$ 8,00. Vendendo uma pizza de R$ 48,00 você ficará com R$ 19,20.

Uma pequena pizzaria costuma vender em média 25 pizzas por dia que representa 750 pizzas por més. Este volume de vendas pode gerar em média R$ 12 mil reais em lucros, é claro que estes valores vão depender do preço da sua pizza. Se a sua pizzaria for uma empresa familiar onde você contará com seu trabalho, trabalho da sua esposa e filhos adultos, o seu custo cairá ainda mais e o lucro poderá chegar a 60% a 70%.

O principal equipamento dentro de uma pizzaria é o forno. É claro que existem fornos convencionais elétricos, fornos a lenha, normalmente são fornos equivalentes ao que se usa em padarias e panificação já que a pizza nada mais é do que um pão aberto com recheios da parte superior. Só que hoje iremos falar das máquinas de assar pizza que são especialmente desenvolvidas para esta finalidade. A vantagem dessas máquinas é sua capacidade de assar uma pizza em poucos minutos. O tempo de espera pela pizza tem sido um fator muito importante na concorrência entre as pizzarias. Ninguém mais tem tempo para perder esperando uma pizza ficar pronta, principalmente quando o seu foco for a pizza por entrega ou a pizza que o cliente compra no balcão para levar pra casa, que são justamente as modalidades de venda mais lucrativas.

Uma máquina de assar pizza trabalha com temperatura muito elevada e em apenas 2 minutos ela deixa a massa crocante e o recheio assado no ponto perfeito. Imagine a satisfação do cliente que pede uma pizza e em menos de 5 minutos recebe a pizza pronta na mesa? Ou aquele que faz o pedido por telefone e em poucos minutos recebe a pizza quentinha em casa. Esta velocidade representa uma redução nos custos e uma grande produtividade. Um sistema infravermelho eleva a temperatura da parte superior da pizza em 600 graus em poucos segundos, a pizza é colocada sobre uma pedra refrataria.

Veja o vídeo que mostra exemplo de máquina de fazer pizza que vem fazendo sucesso, clique aqui para assistir

A máquina é toda feita de aço inox e existem diversos modelos. O mais vantajoso é o modelo de máquina portátil de fazer pizza pois pode ser colocada em qualquer espaço. Quem já tem outros tipos de comércio como padaria, mercadinhos, ou até quem deseja montar um quiosque ou barraca na rua terá condições de usar este tipo de máquina devido ao seu tamanho reduzido e peso. O custo deste tipo de máquina de pizza chega a variar entre R$ 5.200,00 a R$ 6.490,00. Existe a máquina de pizza a gás e a máquina de pizza elétrica.

Outro recurso interessante desta máquina de pizza é o sistema de aromatização. Colocando temperos de pizza em um determinado compartimento, o aparelho é capaz de espalhar cheiro de pizza por toda a vizinhança e dentro do seu comércio. Com isto o cliente se sentirá atraído pela pizza quanto estiver passando na rua. Esta vantagem só estava presente em fornos a lenha mas agora com esta tecnologia está presente também nas assadeiras de pizza elétricas e a gás.

A máquina de pizza pequena tem apenas 70 centímetros de frente. A máquina tem um sistema de regulagem de temperatura que serve para assar a pizza com temperaturas diferentes nas bordas e no centro da pizza. Você também pode colocar temperaturas maiores ou menores do lado direito ou esquerdo da pizza.

Uma máquina deste tipo dentro de uma padaria pode aumentar as vendas totais do comércio em 15% já que os consumidores de pão, leite, e outros produtos mais baratos ficam atraídos pela pizza que é feita na hora e ainda consomem outros produtos como refrigerantes, sucos e doces como sobremesa. Existem diversas empresas que vendem fornos para pizza como este que aparece no vídeo.

CURSO DE AVALIAÇÃO DE IMÓVEIS ONLINE, COMO COMPRAR E VENDER IMÓVEIS

Neste artigo vou ensinar como você pode aprender a comprar e vender imóveis fazendo um bom negócio, sem dores de cabeça e principalmente sem perder dinheiro. É comum encontrar pessoas que fizeram um mal negócio na hora de comprar uma casa nova, um apartamento na planta, um terreno para construir ou um imóvel usado. E isto ocorre porque quem vende o imóvel tem grande experiência e conhece as técnicas de venda e de negociação e com isto acabam tendo vantagem sobre o comprador que se torna uma presa fácil. O mesmo acontece na hora de vender um imóvel, quantas pessoas acabam vendendo mal seus imóveis por ignorar as técnicas adotadas por compradores experientes de imóveis. Você acaba vendendo o imóvel mais barato do que deveria ou até não recebe todo o dinheiro do imóvel por ignorar a legislação e as técnicas de venda.

Se você se sente inseguro na hora de comprar ou vender um imóvel isto ocorre por falta de conhecimento e isto pode ser resolvido através de um curso de avaliação de imóveis online. Você vai aprender a avaliar quanto vale realmente o imóvel que você pretende comprar, qual é o preço justo, qual preço deve negociar na hora de vender um imóvel.

Saiba que ninguém compra imóveis pelo preço que o vendedor está pedindo. Este preço sempre pode ser reduzido. E aprenda que você não vai conseguir vender seu imóvel se não usar a técnica correta para negociar o preço de forma que o comprador fique satisfeito e você receba exatamente aquela quantia que planejou desde o início.

No curso você vai aprender como calcular o valor justo e correto de um imóvel seja ele apartamento, casa, imóvel novo ou usado. Todo corretor que fez o curso para se tornar corretor conhece profundamente essas técnicas e infelizmente as pessoas que compram imóveis ou vendem por conta própria são leigas no assunto. O curso de avaliação de imóveis serve justamente para resolver este problema.

O curso tem apenas 60 horas de duração, é online, pode ser feito em casa através da internet usando as técnicas de Educação a Distância, você tem acesso a apostilas, vídeos e professor para tirar as dúvidas. No final do curso você ainda recebe um certificado de conclusão gratuitamente. Terminando o curso você terá a capacidade de avaliar casas, apartamentos e imóveis rurais, vai conhecer os os graus de fundamentação e precisão na avaliação de imóveis. Vai entender quais são todos os fatores que valorizam e desvalorizam um imóvel. As apostilas podem ser baixadas e você pode imprimir. Existem aulas em vídeo pela internet

No curso você também vai aprender tudo sobre a Escritura de um imóvel, vai aprender sobre Vistoria, vai aprender a calcular o fator de Profundidade, Esquina. fator de Topografia, Fator de Localização, vai conhecer as taxas, vai aprender a fazer Avaliação de aluguéis, vai conhecer o Laudos de avaliação, Ética profissional, Legislação e Diretrizes ABNT NBR 14.653, Métodos utilizados na avaliação de bens, Critérios para a Avaliação de Imóveis Rurais, Critérios na avaliação de imóveis urbanos e Métodos para identificar o custo de um imóvel.

O curso de avaliação de imóveis online não tem mensalidade. Existe apenas uma taxa que você paga no início do curso e já poderá iniciar os estudos imediatamente pela internet. Clique aqui para ver como é a inscrição. Se você tem algum amigo ou parente que está planejando comprar um imóvel e se sente inseguro compartilhe com ele este artigo.

MÁQUINA PARA ESTAMPAR BALÕES E BEXIGAS

Vou mostrar como você pode ganhar dinheiro com uma máquina de estampar balões ou bexigas. Essas máquinas são baratas, o investimento inicial é muito baixo e a tecnologia usada é muito simples. Qualquer pessoa sem muita capacitação pode operar uma máquina dessas produzindo milhares de balões por dia.

O mercado de balões personalizados está em alta. Eles são muito usados na decoração de festas infantis com balões, na decoração das festas de casamento, é usado por empresas em eventos promocionais e até durante campanhas políticas, eventos esportivos, etc. Não existe limite para o uso de balões personalizados e por isto sempre existem pessoas querendo contratar pessoas ou empresas que façam este balão.

Uma máquina impressora de bexigas custa menos de R$ 350,00. Para imprimir em uma bexiga é necessário que ela esteja cheia, mas você não precisa se preocupar com isto já que existem máquinas infladoras de balões. Algumas máquinas de impressão de balões mais modernas já possuem o inflador que nada mais é do que um ponto de ar pressurizado. Veja na foto uma máquina manual de serigrafia em balões que pode ser encontrada até por R$ 100,00 na internet.

Este tipo de máquina manual é indicada para quem precisa fazer poucos balões. Quando você tiver muitos clientes e pedidos de dezenas de milhares de balões para entregar em um curto prazo o ideal será investir em máquinas de produção industrial de balões personalizados. Veja logo abaixo o funcionamento de uma moderna máquina de personalizar balões para quem precisa de equipamento de alta produtividade capaz de produzir milhares da balões por dia com ajuda de pouca mão e obra. Observe que a técnica usada é a de serigrafia.

Logo abaixo vamos conhecer outra técnica de personalização de balões onde é usada uma impressora. Um cabeça de impressão aplica o desenho no balão já inflado e a tecnologia é igual a usada na impressão comum de impressora jato de tinta.

Logo abaixo temos um tipo de máquina mais barata para serigrafia em balões mas que possui um sistema automatizado que facilita o trabalho do operador. Veja mais dicas de serigrafia em balões

EMPRÉSTIMO PARA REFORMAR A CASA

Cresce o número de bancos que oferece dinheiro emprestado para quem está precisando reformar a casa ou apartamento. O mesmo acontece com as linhas de crédito para quem já tem um terreno e pretende construir uma casa nova por conta própria. Com o elevado preço dos imóveis, muitas vezes se torna mais vantajoso construir a casa aos poucos do que comprar uma casa já pronta para morar.

Com a queda na taxa de juros este tipo de empréstimo para reforma de casas se tornou mais atrativo para muitos brasileiros. Existem bancos que oferecem até 500 mil emprestado para reformar ou construir. A taxa de juros pode variar entre 1,53% a 2,39% ao mês que é bem menor do que a taxa de juros que os bancos cobram para financiar um imóvel pronto para morar ou na planta. Mas observe que existem algumas linhas de crédito para reforma que utiliza recursos do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço conhecido como FGTS e neste caso as taxas podem chegar a apenas 5% ao ano, não é 5% por mês, é por ano. Com taxas tão vantajosas vale a pena verificar se compensa construir a casa dos sonhos, comprar uma casa usada mais barata e reformar, ou comprar um imóvel novo e pronto para morar financiado.

Um exemplo de banco que oferece boas opções de empréstimo para reformar a casa é o Banco do Brasil que tem uma linha de crédito para ajudar a comprar material de construção chamada BB crediário material de construção. Você usa este crédito através de um cartão muito parecido com m cartão de crédito e que tem opções débito e crédito permitindo fazer crediário com um limite pré-aprovado.

E o local onde você vai comprar o material de construção não precisa ser aqueles restritos que fazem algum tipo de parceria com o banco. Você pode comprar em qualquer loja de material de construção que tenha aquelas maquinetas de cartão de crédito da empresa Cielo.

Para o comerciante que está vendendo o material de construção é como se a compra fosse feita a vista e por isto você pode negociar o desconto. A dívida e o parcelamento da compra é entre você e o banco não envolvendo o comerciante. Você pode optar por pagar o material de construção em até 60 meses que equivale a 5 anos e neste caso a taxa pode variar entre 1,60% a 1,98% ao mês que é uma ótima taxa de juros para a situação atual.

Outra boa opção para quem precisa construir ou reformar são os empréstimos oferecidos pela Caixa Econômica Federal que trabalha com o sistema de cartas de crédito oferecidas com recursos do FGTS onde as taxas de juros são muito baixas. Se preferir a comodidade do cartão, eles também oferecem um chamado cartão de crédito construcard onde também é possível comprar material de construção parcelado. As taxas cobradas pela Caixa quando este artigo foi escrito era de 1,96% para clientes do banco a 2,35% para não clientes. Como taxas de juros mudam a todo momento o ideal é que você consulte a Caixa e o Banco do Brasil sobre as taxas de juros atualizadas. No caso da Caixa as lojas de material de construção precisam ter um convênio com a Caixa.

Bancos privados como o Itaú e Santander oferecem produtos parecidos para quem está construindo ou reformando a casa. O Itaú empresta até no máximo 300 mil para pagar em 60 vezes com taxa de juros a partir de 2,39% ao mês. Já o Santander oferece até 500 mil só que você pode pagar em até 15 anos com taxa de juros 1,53% ao mês. Existem outros bancos que você precisa pesquisar como o Bradesco, HSBC, entre outros. Como você pode ver cada banco tem taxas de juros diferentes e vantagens e desvantagens e por isto antes de pedir um empréstimo para reformar sua casa ou apartamento o ideal é fazer uma boa pesquisa pedindo orçamentos e simulações de financiamento das suas compras para escolher o banco com menores taxas.

TRANSFERIR FINANCIAMENTO DE APARTAMENTO PARA OUTRO BANCO

Hoje vamos falar sobre como transferir o financiamento do seu apartamento para outro banco. Com a queda na taxa de juros de financiamento de imóveis, casas e apartamentos muita gente que tem imóvel financiado está procurando outros bancos com taxas de juros menores para transferência da dívida. Bancos como a Caixa Econômica Federal e outros estão aceitando clientes de outros bancos que pagam taxas de juros maiores em seus financiamentos antigos.

O único problema em fazer isto são os custos. Já existem discussões e estudos da Associação dos Registradores Imobiliários de São Paulo (Arisp) que verifica a possibilidade de facilitar o trâmite em cartório, com corte das taxas pela metade, mas isto ainda é um estudo.

Só esse custo de cartório para imóveis financiados pelo Sistema Financeiro de Habitação (SFH) em São Paulo pode chegar a R$ 1.174,00. Já em imóveis fora do SFH de até 500 mil este custo pode chegar a R$ 2.348,00 ou mais. É claro que estes valores são diferentes em localidade do Brasil e depende de diversos fatores. Se estes custos fossem menores a transferência do financiamento de um banco para o outro se tornaria ainda mais vantajosa.

O nome técnico dado para essa transferência de dívida de financiamento de imóveis de um banco para o outro é portabilidade de crédito habitacional. Existem basicamente 2 custos que envolvem essa portabilidade que são relacionados com cartório. Um desses custos é o registro da mudança do banco credor na matrícula do imóvel. Já o outro custo é a averbação do novo contrato de alienação. É claro que esses custos podem ser insignificantes perto da redução nas taxas de juros que o outro banco pode estar lhe oferecendo e por isto é importante fazer uma simulação de financiamento.

Se você fez um financiamento de imóvel recentemente e ainda vai pagar muitos e muitos anos de prestação, uma pequena diferença na taxa de juros oferecida pelo outro banco já pode justificar a mudança de banco com vantagem. Já se falta pouco tempo para você quitar o financiamento este tipo de mudança pode não refletir em muitas vantagens e por isto você precisa fazer as contas.

Tem outra taxa que você provavelmente terá que pagar e que vai depender do banco. É a taxa que eles cobram para fazer a avaliação do imóvel. Esta taxa é um pré-requisito para a transferência. O preço dessa avaliação depende do banco, tem banco que cobra R$ 400,00 e tem outros que cobram mais de R$ 1.200.00. Você também deve verificar as taxas de administração do contrato.

Por isto se você não acha que está pagando uma taxa de juros justa para o financiamento da sua casa ou do seu apartamento o ideal é entrar em contato com outros bancos solicitando simulações para transferência do financiamento realizando a portabilidade do crédito habitacional. Se você tem algum amigo ou parente que está pagando prestações da casa própria não esqueça de compartilhar este artigo.

FINANCIAR APARTAMENTO EM 35 ANOS É VANTAJOSO?

Agora é possível comprar casas e apartamentos financiados em até 35 anos, mas será que isto é vantajoso? vale a pena esticar o financiamento da casa própria por mais 5 anos? A Caixa Econômica Federal é um dos bancos que oferecem este tipo de financiamento que faz com que o valor das prestações fiquem menores mas o tempo que você passará pagando se torna maior.

Se você fizer as contas verá que estes 5 anos a mais no financiamento representará um aumento no seu custo com pagamento de mais juros, mais taxas bancárias, mais seguro. O saldo final de um financiamento de 30 anos é inferior do que o de 35 anos e por isto até que ponto é bom pagar parcelas menores por um prazo maior?

Vamos a um exemplo. Vamos supor que você comprou um apartamento financiado em SP e precisou de 300 mil emprestado. Já no valor da entrada a diferenaça entre financiar por 30 ou 35 anos chega a ser R$ 6 mil menor onde o valor da parcela é mantido. Financiando pelo prazo de 35 anos você ficará R$ 46 mil a endividado. Ou seja, esperar 5 anos a mais para quitar o imóvel vai deixar a parcela mensal menor mas no final você terá que pagar o preço de um carro popular só de juros e taxas.

Outra coisa que você precisa ter cuidado. Normalmente as pessoas depois de 35 anos estão se aposentando por tempo de serviço. Como vai ficar sua situação se ao se aposentar ainda não tiver quitado a sua casa própria? Será que o valor da sua aposentadoria será suficiente para cobrir suas despesas e ainda sobrar para pagar prestação de dívida com a Caixa Econômica Federal ou qualquer outro banco? Dependendo da sua cidade o financiamento de 35 anos significa que durante sua velhice terá que enfrentar o mercado de trabalho para não perder a sua casa.

Por isto o melhor financiamento é aquele que você consegue pagar no menor prazo possível. O melhor financiamento é aquele onde você da a maior entrada e precisa da menor quantidade de dinheiro emprestada. Não é bom passar 35 anos da sua vida pagando uma dívida.

Segundo o consultor de finanças pessoais Ricardo Borges, os cinco anos “extras” de financiamento proposto pela Caixa podem reduzir o valor da parcela mensal entre 10% e 15%, já que a dívida será diluída por um tempo maior.

“Mas o mutuário deve considerar que para ganhar esse “desconto” terá que pagar mais 60 parcelas”!

“O comprador acha que os imóveis vão continuar aumentando como ocorreu nos últimos anos e que o valor vai dobrar em um curto período, mas isso não deve ocorrer com a crise internacional e a tendência de estabilização do setor.

Então é melhor pensar bem antes de fazer um financiamento por prazo maior”, diz Liba. “O melhor é financiar o menor valor possível, pagando uma entrada alta, para gastar um valor menor com o pagamento de juros”, diz Borges.

DOCUMENTOS QUE DEVEM SER VERIFICADOS AO COMPRAR UM IMÓVEL

Você vai aprender a verificar a documentação de um imóvel na hora da compra. Se você vai comprar um apartamento, casa, terreno ou imóvel comercial precisa ficar atento para não cair em uma furada. Infelizmente comprar um imóvel é um procedimento demorado, burocrático e muito chato. Por isto mesmo muita gente compra imóveis movidos pela emoção se esquecendo de verificar toda a parte burocrática e isto acaba gerando problemas e dores de cabeça que dinheiro nenhum é capaz de pagar.

Quem vende o imóvel sempre estará apressado para fechar o negócio. Já você que está comprando tem todo tempo do mundo a seu favor. Quanto mais tempo você gastar verificando documentos, avaliando as condições mais alegrias e tranquilidade você terá no futuro. O dinheiro é seu e você não vai colocar seu suado dinheiro em qualquer imóvel.

A primeira coisa que você precisa fazer é verificar se o imóvel está em condições legais de ser comprado. Você deve ir até o Cartório de Registro de Imóveis. Lá você vai descobrir se a pessoa que se diz dona do imóvel é realmente dona do imóvel. Verá ainda se o proprietário do imóvel é o único dono ou se há outros proprietários. Quer um exemplo? O marido que tem uma casa com a esposa. O marido resolve vender a casa sem que a esposa esteja de total acordo. Você deve falar pessoalmente com todos os donos do imóvel. Se o dono do imóvel é casado a assinatura da esposa precisa ser colocado no contrato particular de compra e venda. Caso seja divorciado ou separado, verifique se o divórcio ou a separação estar averbado no registro. Se não estiver o dono do imóvel precisa fazer esta averbação antes de vender o imóvel a você.

Lá no cartório você também vai descobrir se existe financiamentos e/ou dívidas, ou quaisquer outros ônus relacionados ao imóvel que querem lhe vender. No documento do cartório você também saberá a metragem e fração ideal (para apartamentos). Se você descobrir que o imóvel foi hipotecado anteriormente, verifique se o débito foi pago e a baixa da hipoteca foi autorizada pelo credor hipotecário.

Você deverá solicitar a escritura definitiva e registrada no Cartório de Registro de Imóveis da região. E se o dono do imóvel estiver realmente interessado em vender ele deverá fornecer este documento. Nesse documento devem estar discriminados o nome dos proprietários e a metragem do imóvel. Esta última deve ser confrontada com a que consta no carnê do IPTU. Não compre imóveis que não estão registrados no cartório de registro.

Solicite à prefeitura uma certidão negativa de ônus do IPTU. Existem prefeituras que fornecem isto pela internet. Mesmo que o dono do imóvel forneça algum documento que comprove você deve verificar na prefeitura. Tenha certeza de que este imposto está sendo pago regularmente.

Lá no Cartório de Registro de Imóveis da região você deve solicitar uma certidão vintenária com negativa do ônus atualizada. O documento informa sobre os últimos vinte anos do imóvel, se está hipotecado ou se faz parte de herança e com isto você é capaz de detectar diversos problemas relacionados ao imóvel. Em caso de dúvida você pode tirar no próprio cartório ou pode pagar uma consulta a um advogado para que verifique a situação.

Fora isto o básico é solicitar os últimos comprovantes de pagamento de água, de luz e de outros encargos incidentes sobre o imóvel. Se estiver comprando um apartamento o síndico deve fornecer uma declaração negativa de débitos do imóvel no condomínio.

Se você estiver comprando um imóvel na praia observe que eles estão sob jurisdição da marinha. Por isso, certifique-se na prefeitura local se foi pago o laudêmio. Este imposto é pago por imóveis em zonas litorâneas ou próximas a grandes rios.

TAXA DE JUROS PARA FINANCIAR CASA PELO BANCO DO BRASIL

O Banco do Brasil reduziu mais uma vez a taxa de juros para a compra de casas e apartamentos financiados. Veja a taxa de juros para financiar em 35 anos pela Caixa. Com esta nova redução ficou 21% mais barato comprar um imóvel financiado pelo BB.

Se você pretende comprar um imóvel, não importa se é casa, apartamento, se é um imóvel novo, ou na planta, a taxa foi reduzida de 10% ao ano para 8,9%. Esta taxa é imóveis com preço menor que R$ 500 mil. Se o seu desejo é comprar um imóvel mais caro que isto a taxa caiu de 11% ao ano para 10%. É importante lembrar que as taxas são acrescidas com a TR (Taxa Referencial).

Outra coisa que você precisa prestar atenção na hora de comprar uma casa financiada pelo Banco do Brasil é que eles modificaram o modelo de composição de taxas. Com isto você pode receber um desconto 0,5% se pagar as prestações em dia e mais 0,5% de desconto se possuir conta salário no Banco do Brasil. Por isto na hora de comprar as taxas do financiamento pelo BB e pela Caixa é interessante verificar esses descontos.

Dessa forma se você vai comprar um imóvel que custa menos de 500 mil a taxa pode cair de 8,9 para 8,4%, bastando que você pague as prestações sem atrasar. Se também tiver a conta salário no banco, a taxa chega a até 7,9%. Mas se você pretende comprar um apartamento ou casa que custe mais de R$ 500 mil também tem desconto, de 10% pode chegar a 9,5%, bastando pagar em dia. E se tiver conta salário no Banco do Brasil a taxa cai para 9% ao ano. Esta redução de juros que está ocorrendo em todos os bancos é a maior em toda a história. Veja o artigo que ensina como fazer a simulação de financiamento de casas pelo Banco do Brasil.

Se você tem algum amigo ou parente precisando comprar um imóvel financiado não esqueça de compartilhar este artigo.

FINANCIAR CASA EM 35 ANOS PELA CAIXA ECONÔMICA FEDERAL

Agora é possível comprar casas e apartamentos financiados para pagar em 35 anos através da Caixa Econômica Federal. Até então o prazo máximo era de 30 anos. A Caixa também divulgou uma nova redução da taxa de juros de financiamentos através do SFH (Sistema Financeiro de Habitação). A taxa depois da última redução foi para 9% e agora a Caixa anunciou redução para 8,85% ao ano. E dependendo do relacionamento que a pessoa tem com a Caixa esta taxa pode ser menor ainda chegando a incríveis 7,8% ao ano.

Para financiar imóveis através de outras modalidades fora do SFH, que é o caso de quem pretende comprar imóveis com valor superior a R$ 500 mil, a taxa foi reduzida de 10% ao ano apenas para 9,9% ao ano, podendo cair para 8,9% ao ano, a depender do perfil de cada pessoa.

Um exemplo para entender o que isto significa. Vamos imaginar uma pessoa que tenha renda familiar de R$ 10 mil, ou seja, somada a renda da esposa e do marido temos ai uma renda de R$ 10 mil. Pelas regras antigas esta pessoa poderia comprar um imóvel financiado de até R$ 267 mil levando em conta o fato de que a pessoa não pode comprometer mais do que 30% da renda familiar com as prestações da casa. Com a mudança o limite de financiamento, para pagamento em 35 anos, pode aumentar para R$ 280 mil. E se esta pessoa do exemplo for cliente da Caixa e tiver conta salário poderá financiar até R$ 303 mil.

Vamos supor que esta família comprou o imóvel e solicitou R$ 267 mil emprestado da Caixa. O valor das parcelas pelas taxas anteriores seria em torno de R$ 3.000 por mês. Com a nova taxa e prazos este valor cairia para R$ 2.604,00 mensais que significa uma redução de 13%, para cliente com relacionamento Caixa nas novas condições de taxa e prazo.

Veja como fazer uma simulação de financiamento da Caixa Econômica Federal.